Buscar
  • Fernando Andrade

IMIGRAÇÃO BRASIL-JAPÃO - PARTE 4


.

Este movimento que teve inicio no final dos anos 80, atingira seu ápice na década de 90 , época que o numero de brasileiros no Japão chegara as 300 mil.


A grande maioria desses imigrantes que seguiram ao Japão foram provenientes dos Estados de São Paulo e Paraná, (onde estão as maiores colônias) e um grande números de paulistas serão de origem do Oeste Paulista, cidades como Marília, Pompéia, Tupã e principalmente Bastos virão muitos de seus moradores com descendência partirem.


Porém o inicio do "Fenômeno Dekasségui" será restrito aos nikkeys nissei (filhos de japoneses) e posteriormente ampliado aos sanseys (netos).

A escassez de mão de obra causado pelo envelhecimento da população fez o governo japonês ampliar o visto também aos que eram cônjuges de nikkeys, e com isso teremos o chamado “boom” do Movimento Dekasségui.

O que antes era restrito a colônia passa a ser notado de uma forma geral pela sociedade brasileira, e em especial as cidades de grande concentração da colônia, aonde o alto fluxo de dinheiro vindo do Japão causa uma alta dos preços.


Porem o fato que ira tornar esse movimento conhecido e comentado será o caso de Terumi Maeda Junior, na época com 34 anos, cometeu crime de assassinado uma garçonete no Japão no ano de 1992, tendo sido condenado a 13 anos de cadeia.

Segundo os relatos o brasileiro estrangulou sua vizinha (japonesa) sem motivos aparentes, os advogados relataram problemas mentais ao brasileiro.


A década de 90 será um marco histórico dos brasileiros no Japão, teremos o surgimento de vários meios de comunicação (TV GLOBO INTERNACIONAL) jornais (IPC, TUDO BEM) rádios e revistas em língua portuguesa surgirão para atender demanda da colônia.

Na área da educação o MEC reconhece varias escolas brasileiras que funcionam no Japão e o primeiro exame supletivo fora do Brasil é feito no Japão, as escolas se alastram em províncias como Gunma, Shizuoka, Aichi, Mie, Saitama, devido ao grande numero de brasileiros.


Nesse período, as lojas de produtos brasileiros surgem com a finalidade de fornecer tudo que os brasileiros gostavam, e será possível encontrar qualquer tipo de produto que fosse consumido pelos brasileiros, Cachaça 51, Guaraná Antártica, Panettone Bauducco ,entre outras marcas se fazem presentes no dia a dia e nas festividades brasileiras no Japão, alem de roupas ,perfumes, CDs,dvd´s e tudo mais que se possa imaginar.


O Banco do Brasil e o Banespa (atual Santander) eram até então os únicos bancos brasileiros com agencias no Japão, ambas em Tokyo, e uma próxima a outra, o Banco América do Sul tinha um escritório em Tokyo , e mantinha um convenio com o Fuji Bank.

Assinado por:


Fernando Andrade - Jornalista e Editor-Chefe do Canal Conexão Marília, Colunista e Editor do Blog O Observatório, Graduado em História pela Universidade UNOPAR. fluente em japonês e espanhol, possuir artigos Publicados sobre Imigração Japonesa, Canal “Okinawana Nop Brasil".

19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo