Buscar
  • Taylan Gusmão

ÍNDICES DE CRIMINALIDADE EM COTIA



Tirar a vida de alguém é um dos atos mais repugnantes em todos os países e todas as culturas do mundo, exceto nos casos de excludentes de ilicitude. E Cotia tem apresentado uma notável queda nos índices de homicídios dolosos, de acordo com os dados estatísticos do Departamento de Policia Civil, Policia Militar e Superintendência da Polícia Técnico-cientifica.

Em 2017 foram 29 casos de homicídios dolosos registrados na cidade de Cotia; 2018 foram 15 os casos, e em 2019 uma exponencial queda comparado ao ano de 2017, foram 14 casos registrados, ou seja, mais de 50% em apenas 2 anos.

Isso nos tira um suspiro de alívio, a final, muitas vidas foram poupadas das mãos de assassinos sanguinários.

O suspiro de alívio vem junto com um calafrio de medo e preocupação, pois, outro crime repugnante tem se mantido elevado de 2017 pra cá: o Estupro de vulnerável. Em 2017 foram registrados 50 casos; 2018 - 39 caos; e 2019 - 45 casos.

O curioso disso é que o estupro comum deu uma pequena caída se analisarmos o saldo comparado de 2017 até chegar em 2019, sendo: 2017 17 casos, 2018 12 caos e 2019 13 casos.

Para um ato libidinoso ser considerado estupro de vulnerável, não necessariamente precisa ocorrer coação, uso da força física ou outros meios que o meliante precisa utilizar para abusar sexualmente da vitima contra sua vontade (como no estupro comum), basta que a pessoa mantenha relações sexuais com menores de 14 anos, mesmo que seja consensual.

Mediante a exposição desses dados no tocante ao estupro de vulnerável, nota-se que cada vez mais o sexo é banalizado e exposto de maneira muito precoce às crianças e adolescentes, seja através de musicas, novelas, filmes, "pancadões" etc., e alguns adultos se aproveitam dessa situação de vulnerabilidade cultural para induzir menores de idade à manter relações sexuais consigo. E alguns pais quando descobrem o fato ficam, justamente, inconformados e abrem boletins de ocorrência nas delegacias de polícia, e talvez esse seja o motivo de os índices de estupro de vulnerável serem maiores do que os de estupros comuns.

Investir na cultura, nos valores morais e bons costumes aliados à uma gestão publica forte no combate a criminalidade é o caminho para vivermos numa sociedade mais pacifica e segura.


Vejamos abaixo o Relatório de Ocorrências registradas nos últimos anos: 2017-19

Vejamos agora um Comparativo entre Casos de Furtos e Roubos no município, na série histórica de 2017-2019.






Assinado por:


Taylan Gusmão - Graduado pela Universidade São Judas Tadeu, Líder do Movimento Direita Cotia, Colunista e Editor do Blog O Observatório.


41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo